Posts @IPDRS

A madrugada do dia 26 de abril, o acampamento Olga Benário, em Itaberaba (BA), foi atacado em uma ação covarde por pistoleiros locais. Foram disparados mais de 20 tiros contra as cem famílias do acampamento.

O acampamento está localizado aos arredores da fazenda Santa Maria desde terça, quando as famílias deixaram a fazenda para cumprir a ordem de despejo. Segundo relatos, a situação era de completo terror. “Os tiros passavam por cima dos barracos de lona causando medo nas famílias. Foi terrível”, disse um dos acampados.

A plantação dos trabalhadores e trabalhadoras no local ultrapassava mais de 50 hectares de alimentos como feijão, milho, aipim, abóbora, batata doce, quiabo, couve e amendoim. Toda a área foi destruída pelo arrendatário da fazenda.

Esta manhã o MST deu entrada no Ministério Público denunciando as ameaças, além de registrar um Boletim de Ocorrência sobre os ataques. Desde 2014 que o MST vem ocupando a área, onde as famílias têm a oportunidade de produzir alimentos saudáveis e cumprir sua função social segundo a Constituição.

Antes da ocupação, o latifúndio se encontrava improdutivo em posse da empresa Estâncias Balleiro. Havia denúncias sobre desmatamento e caça ilegal dentro da área e acredita-se que os ataques sejam encomendados pelos mesmos proprietários denunciados ao IBAMA em 2015.

“O MST mostra todo seu repúdio e reação com o que está acontecendo, a luta segue firme e não vamos fugir da luta!”, afirmou um dos moradores.

Escribir un comentario


Código de seguridad
Refescar